Sempre fui da opinião que dar brinquedos e bens materiais aos nossos filhos não substitui em nada o tempo e a atenção que lhe dedicamos. Nem o brinquedo mais caro pode apagar uma tarde, um dia, um serão ou qualquer outro período de tempo que passemos longe deles. Bem vejo por mim, com a Eva, mesmo quando estou ausente apenas por 3, 4 ou 5 horas para ir trabalhar… sinto que esse tempo não o posso recuperar mais, mas a verdade é que tenho que trabalhar, como qualquer outra pessoa. Mesmo assim, tento que cada segundo que tenho com ela depois dessa ausência valha por todos esses minutos em que não estivemos juntas.

Assim que entro em casa é uma delícia vê-la abrir os seus pequenos bracitos para mim, chorando na ânsia do meu colo. Cada segundo com os nossos tesouros conta, cada minuto é essencial na construção da sua personalidade e cada dia é uma oportunidade essencial e nunca mais alcançada se perdida na criação dos seus alicerces enquanto pessoas, bem como para os tornar seres humanos seguros de si.

Apesar deste tempo que gosto de dedicar à Eva, não são os brinquedos caros que nos preenchem as brincadeiras, mas sim muitas tolices que fazemos e dizemos, as canções que cantamos a três, as rimas que fazemos, as lengalengas que recitamos e tantas outras que inventamos. Isto sim, é tempo de qualidade! Por vezes, dava tudo para ter um gravador à mão e ter gravado cada uma daquelas cantilenas ternurentas e, muitas vezes, sem sentido. Mas ver o seu sorriso é a melhor de todas as recompensas e a certeza de que aquele é o hit daquela nossa tarde de brincadeira! E assim ficamos, horas a fio.

Um peluche, um boneco, um acessório para roer e aliviar os dentinhos que vão dando sinais, … tudo é útil, e a variedade não precisa de ser muita! Há mil e uma maneiras de explorar cada brinquedo, seja falando, seja mostrando-lho e explorando as suas texturas, seja cantando canções com eles, … tudo vale, mesmo! Há horas em que a Eva ri sem parar, a gargalhadas “despregadas”. Muitas vezes basta uma simples palavra ou gesto para a fazer rir como se aquela fosse a melhor anedota de sempre, qual espetáculo de revista ou de stand up comedy. Isto sim, é tempo de qualidade!

Já o confidenciei aqui pelo blog: a Eva adora estar comigo na cozinha! Eu, sinceramente, adoro cozinhar, mas estar com ela é sempre uma mais valia, pois o tempo corre e as brincadeiras e aprendizagens surgem a cada objeto tocado. Ali, uma simples colher serve para a entreter minutos a fio. Um simples tubo de drageias de chocolate com arroz ou massa lá dentro (devidamente fechado) serve para lhe proporcionar diversão por mais uns instantes, … um rolo de cozinha ou de papel higiénico a mesma coisa. Uma garrafa de plástico (de água, por exemplo) usada e limpa, o pacote do arroz ou da massa e o seu som inconfundível, … mais oportunidades de explorar, de tocar, de sentir, de ouvir! As pequenas caixas de plástico com conteúdo, sobretudo as transparentes que permitem que ela veja o que contêm, são outra das opções! O custo: zero! Apenas coisas que temos por casa! Simples, não é?! Divertido, ainda mais! E há tanto mais que pode ser explorado!

TV com canais “extra” também não temos cá por casa. Vale a RTP 2 na hora do Zig-Zag e, depois dela, os muitos DVD’s que juntei ao longo dos anos, em virtude da minha profissão de Terapeuta da Fala. O preferido da Eva é o do Mumu, um simpático animal azul! No youtube procurem por “Mumu Hug” e vejam toda esta fofura, quem sabe os vossos pequenotes não se rendem também!

O delírio da miúda ocorre ainda mais quando o Trilo, o nosso gato, passa em redor dela! Acompanha o seu percurso desde que entra na divisão em que estamos e fica em êxtase! Anseia por lhe conseguir tocar, dá pequenos gritos e quase que treme de tanta ansiedade! Claro que lhe permitimos este contato! Ela adora, … e o pequeno Trilo fica consolado com tantos miminhos (para já, os pêlos puxados ainda são controláveis!).

Assim correm os dias, … a Eva cresce, aprende, …divertimo-nos as duas, os três, … em família! Viver para momentos destes vale a pena, oh, se vale!


2 comentários

carlosamaralphotography · 19 de Janeiro, 2017 às 0:04

Bem simples, realmente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *