Sempre fui muito metódica em tudo o que faço! Gosto de me organizar e saber que tenho tempo para tudo, ainda que todas as tarefas que tenho para fazer ultrapassem quase sempre o tempo disponível que tenho! Enfim, sou daquelas que tantas vezes digo que, se soubesse onde se compravam uns minutinhos ou algumas horas a mais no dia, ficava cliente! Mas, por mais boa vontade que haja, isso não é possível! É por isso que dou valor a cada segundo e que não perco tempo em tarefas que, naquele momento, não são essenciais! Gosto de traçar listas mentais de prioridades e de afazeres a curto prazo, e tenho tido sucesso com esta estratégia!

Desde que a Eva nasceu, esta gestão de tempo é ainda mais seguida “à risca” e, ainda por cima, não domino totalmente o tempo de que disponho, pois a Eva é quem manda! Ora, se a pequena se lembra que deve acordar mais cedo, lá se vão algumas horas de trabalho que por norma me deixa ter. Como a Eva pouco dorme durante a tarde e ao longo de todo o dia, o tempo que me sobra não é muito, daí a gestão ter de ser eficaz ao máximo. Somos mães, donas de casa, mantemos uma profissão, … tudo, mas mesmo tudo tem que ser gerido e organizado da melhor forma! Não, nem sempre tenho a casa a brilhar como tanto gostava, mas de vez em quando, lá me dão uns rasgos de coragem e pumba, toca a limpar a casa com aspirador e esfregona em menos de duas horas, contabilizadas a peso de ouro, entre uns 45 minutos em que a Eva brinca no berço (que observo a cada 2 minutos!) e outros tantos que passa no ginásio ou na espreguiçadeira a ver o já famoso DVD do “Mumu”! É uma aventura frenética que, mesmo nos dias mais frios, termina com grandes banhos de suor, braços e pernas doridas! Mas é uma alegria imensa, no final, saber que consegui tudo aquilo mesmo com a pequena em mãos, vigiada praticamente ao minuto!

Depois são as sopas, a gestão dos dias em que a faço, dos ingredientes a incluir, os que já experimentámos, os que são novidade e que têm que ser consumidos durante três dias em busca de hipotéticas alergias e que não permitem que outros sejam introduzidos até então… Defino muito bem os ingredientes que quero usar sempre que vou às compras, faço stocks congelados de legumes frescos que trago e arranjo em pequenas doses e que, no momento de cozinhar, apenas retiro, já lavados e preparados, do congelador! E ainda temos a questão das frutinhas, onde também gostamos de ter sempre coisas fresquinhas, novas misturas e novidades! Até que nos estamos a organizar bem! Boa miúda!

Depois falta ainda contar com o cozinhar das nossas refeições, o tempo para dar a comidinha à pequenota, … o passar a ferro! No que respeita ao cozinhar, valem-me as tardes de Domingo em que cozinho para várias refeições da semana, que congelo e vou descongelando ao longo dos dias! Valem ainda alguns truques e receitas bem rápidas e fáceis que fui inventando e recriando ao longo dos tempos, para os dias em que não há stock no congelador! É mesmo uma maratona olímpica, um triátlo multiplicado por 2 ou 3, dadas as inúmeras modalidades que inclui! Mas a melhor sensação que conheço ultimamente é mesmo esta: chegar ao fim do dia e saber que consegui cozinhar, limpar, dobrar e passar roupa, trabalhar e, sobretudo, dar atenção e o melhor de mim à Eva, dedicando-lhe o melhor do meu tempo! Se não há tempo para o resto, não faz mal, ela está sempre primeiro!

Não há melhor sensação de missão cumprida! Ao pai da Eva devo muito no que toca a toda esta organização, já várias vezes lhe agradeci, mas nunca é de mais lembrar que, por trás de uma super-mãe, está, sem dúvida, um super-pai, no mais verdadeiro sentido da palavra.

Resta-me ainda relatar-vos a parte em que, para além de mãe, sou também mulher! Não tenho tempo nem vida para andar de unhas pintadas ou maquilhada, raramente o faço, mas prezo por ter sempre as unhas arranjadas (limpas e cortadas), por ter a depilação em dia e tratar da minha higiene (óbvio!). Num dos últimos dias reparei que é possível em pouco tempo dedicarmo-nos a nós mesmas. Ora, na quarta-feira, sozinha em casa, apenas com a Eva a dormitar, lá fui eu: 10:15 – fazer a depilação, tinha até às 10:40! Até às 11:00 – banho! Consegui, consegui!!! E no final só me lembrei dos horários do secundário, em que para cada hora tínhamos uma disciplina atribuída… tal e qual!

Por vezes, o cortar das unhas é uma tarefa que se segue logo ao lavar da louça: as unhas estão no ponto para tratar! Parece maluquice, mas eu considero isto “fazer valer o tempo”! Somos mulheres, somos mães, somos pessoas, … temos que valorizar cada segundo! São aventuras que só as mães sabem, tal como aquelas vezes em que vamos à casa de banho com o bebé numa mão e nos limpamos em passos de ginástica acrobática com a outra! O lavar as mãos, no final, é uma gincana completa por si só! E quando comemos alguma coisa mesmo sentadas na sanita, para ir ver da pequena que entretanto chora e chama por nós, pois sabemos que desfalecemos se não comermos?! Falta ainda lembrar a verdadeira dança entre apanhar e arrumar roupa com a Eva ao colo, e tanto, tanto mais… É assim a frenética loucura de ser mãe, uma loucura tão saudável quando benéfica para a alma e que eu não trocava por nada!


2 comentários

carlosamaralphotography · 29 de Janeiro, 2017 às 22:59

Que gira gira! Hehehe força!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *