Café Mickey… recanto dos sonhos, a loucura de miúdos e graúdos! (DisneyLand Paris XI)

Mais uma partilha acerca da nossa viagem de sonho à DisneyLand Paris, em Maio. Já passaram dois meses, .. como é possível? Voltava já hoje, agora mesmo!

Desta vez falo-vos do Café Mickey, pouco conhecido de alguns dos que planeiam esta viagem ao mundo da fantasia. Fica situado logo na entrada dos parques, e pode ser acedido por qualquer pessoa, mesmo que não tenha bilhete para a Disney, em si! Fica situado numa zona pouco divulgada e quase nada conhecida, mas também muito interessante e que devem incluir na vossa visita. Perdemo-nos por lá no último dia com bilhete comprado e não podíamos ter guardado memórias mais mágicas. Foi, sem dúvida, o nosso “extra” da viagem, a nossa extravagância, … mas o melhor miminho que podíamos ter dado à pequena Eva.

Não há como não recordar a expressão de felicidade dela, o brilho no olhar, … tudo, tudo, tudo! Afinal de contas, neste local encantado, o jantar é servido com as personagens Disney sempre a circular pelas mesas, dando carinho aos pequenos, fazendo brincadeiras, distribuindo autógrafos e sorrindo sempre para todas as fotografias que desejarmos.

Ora vinha o Mickey, ora a Minnie, o Pateta, o Pluto, o Igor, … e a animação era sem fim, … sempre na expectativa de quem viria a seguir.

O único senão é o preço: 65€ por pessoa, com menu fixo para escolha restrita e bebidas à parte (como deixo neste link https://media.disneylandparis.com/d4th/en-gb/images/D01R03_cafe-mickey.pdf). As crianças entre os 3 e os 11 anos pagam 35€. Na altura a pequena tinha ainda dois aninhos, e por isso mesmo a refeição dela não foi cobrada. Foi mais um dos fatores que nos fez avançar com a decisão em ir, pois já estávamos a economizar algum valor significativo. Ainda teve direito a escolher um pires de batatinhas ou um prato com massa. E tudo servido com tanto bom gosto, em pratos e talheres com alusão ao mundo “Disney”! Sem dúvida que as recordações que ficam são as melhores. Vale a pena experimentar pelo menos uma vez na vida.

Apesar de dispendiosa, esta é uma opção feita por muitos visitantes, pelo que se recomenda marcação com a devida antecedência. Nesta dita “época alta”, o próprio parque recomenda marcação com 2 meses de antecipação. Naquela altura em que fomos, felizmente, e mesmo sem conhecer o local, após alguma pesquisa demos com ele e com o contato para reservas, e conseguimos. Aqui o deixo, para o caso de quererem também partilhar esta mesma experiência (+33 1 60 30 40 50 ).

E que me dizem de mais esta dica? Conheciam o local e a possibilidade de estarem assim tão perto das nossas personagens do coração? Se planearem viajar até ao parque encantado, ponderem também esta opção! 🙂 Sim, porque a magia não é só para os pequenos, … para nós, pais, as memórias que guardamos da infância ganham aqui corpo, olhares cúmplices e familiares e sentimos o coração bater mais forte. No final desta experiência, seguimos novamente para o parque para assistir ao fogo de artifício e espetáculo de luz final, junto ao mítico castelo Disney. No final, fizemos as despedidas, … e tão custosas que foram! 🙂 Na Disney mora mesmo a infância infinita! 🙂

IMG_20190520_123050

Ainda há dias de sol!

Ainda há dias de sol, … e manhãs que nascem como se fosse as únicas que julgamos lembrar. Ainda há momentos de ternura e segundos de magia como se fossem os últimos que vivemos. São intensos, são belos e mágicos, …

Ainda há dias de sol, como aquele, em que o mundo te conheceu, … como o dia em que o meu colo se abriu a ti e o meu peito explodiu de alegria.

Ainda há dias de sol, que marcam e avançam e contam como compassos ternários, dizendo que a vida avança e com ela ficam as memórias.

Ainda há dias de sol, daqueles em que temos a esperança, a maior e mais doce, de o futuro nos trazer as passagens mais felizes e que vão ficar para sempre!

Ainda há dias de sol, como o de hoje, que nem sempre começam com a luz mais brilhante, mas que se abrem aos poucos, como um flor, … e exalam o perfume mais puro.

Ainda há dias de sol, e manhãs como aquela em que te conheci, … em que aquele raio bendito entrou pela janela do nosso quarto, na maternidade. O dia mais feliz das nossas vidas, e que se tem multiplicado por 365 outros dias felizes, a cada ano com que a vida nos brinda.

A ti, minha pequena Eva. A ti, doce mais magnífico com que a vida me poderia ter concedido, … a ti, meu raio de sol, a benção maior. A ti, e a tantos dias de sol que quero viver contigo, com o pai, … todos juntos, em família! A ti, e a todos os dias de sol que a vida me permitir passar contigo! A ti, e a todos os dias de sol que contarei e guardarei para sempre no coração! Obrigada vida! Obrigada! 🙂 Parabéns querida filha, .. três anos de ti, … três anos de amor! Sê feliz, pela vida fora. Será sempre essa a minha maior missão!

Fast Pass: Disney com filas reduzidas (Disneyland Paris X)

Nova semana a começar e mais uma dica de ouro que vos trazemos. Se planeiam a vossa viagem, este é mais um truque a ter em conta quando se organizarem nos parques e atrações que querem visitar. Só assim, e com tantos outros conselhos que vos demos, conseguirão aproveitar estes dias ao máximo.

IMG_20190519_154241

Como sabem, há vários divertimentos e atrações nos parques Disney, alguns com apenas 5 minutos de fila em alguns momentos do dia, mas outros com uma hora ou mais. Dois daqueles em que usámos o beneficio do Fast Pass são mesmo assim: “A Aventura do Ratatouille” e o “Voo do Peter Pan”. E sabem quanto tempo esperámos na fila para cada um deles? Pouco menos de 5 minutos no primeiro, uns 15 minutos no segundo!

Mas, afinal de contas, o que é um Fast Pass? O Fast Pass é um bilhete “especial” que é obtido em máquinas automáticas, junto à entrada de alguns divertimentos. Pode ser retirado um de cada vez, e dá direito a hora marcada para acesso aos locais. Ora, mesmo com filas de mais de uma hora, uma hora e meia naquele momento em que tiramos o Fast Pass, quando nos dirigimos à mesma atração na hora do bilhete especial, apenas esperamos o mais tardar uns quinze minutos. E porquê? Porque temos acesso a uma fila diferente nesse momento: uma fila apenas para os detentores do Fast Pass daquela meia hora “reservada”.

IMG_20190519_154120

Com esta vantagem podemos ir visitando outras atrações, sem perder o acesso àquelas especiais que queremos mesmo ver, mas que têm metros e metros de fila de espera. Não perdemos todo esse tempo e continuamos a aproveitar o parque, sabendo que naquele horário teremos o nosso acesso privilegiado com menos espera.

Apenas pode ser solicitado um novo Fast Pass depois de usado o primeiro retirado, ou duas horas após a sua obtenção. Nós usámos um em cada dia e acreditem, é uma gestão que vale a pena e uma dica que devem levar na vossa mala. Mas por dia podem usar vários, conforme os locais a visitar e a afluência de cada um!

IMG_20190519_154412

Vão já planeando a visita, a sequência de locais a visitar e levem mais esta informação na manga: são estes os locais da Disney, em Paris, onde podem esperar encontrar esta possibilidade de acesso ao Fast Pass.

PARQUE DISNEYLAND®

  • Indiana JonesTM and the Temple of Peril, Adventureland
  • Space mountain, Discoveryland
  • Buzz Lightyear Laser Blast, Discoveryland
  • Big Thunder Mountain, Frontierland®
  • Peter Pan’s Flight, Fantasyland®
  • Star Tours, Discoveryland

PARQUE WALT DISNEY STUDIOS®

  • Rock ‘n’ Roller Coaster starring Aerosmith, Backlot
  • The Twilight Tower of Terror, Production Courtyard
  • Flying Carpets over Agrabah, Toon Studio
  • Ratatouille: The Adventure, Toon Studio

IMG_20190519_155512

Em breve daremos informações das APP’s usadas, entre elas a da própria Disney, onde também pode ir controlando os tempos de espera de fila para cada um dos locais e atrações disponíveis. Boa semana, … voltamos em breve! Obrigada por continuarem esta viagem connosco! 🙂

 

Opções de transporte na visita à Disney (Disneyland IX)

Promessa cumprida: cá estamos nós com mais dicas e partilhas da nossa viagem de sonho à Disney. Para quem só agora nos acompanha, temos partilhado vários truques e conselhos para conseguir viagens à Disney simples e a preços bem curtinhos. Para grandes, queremos apenas as memórias que nos ficam… e as saudades que ficam destes dias felizes, agora que passam cerca de dois meses que lá estivemos. Queremos voltar!!!!

Ora bem, fizemos a nossa viagem em meados de Maio. Apesar de não termos apanhado tempo muito chuvoso, uma ou outra vez lá sentimos algumas pinguitas, muito raramente. Ainda assim, o tempo esteve ótimo pois, sem grande calor, a visita fez-se de forma bem mais agradável. Acho que só uma vez abrimos os guarda-chuvas.

Este foi um dos motivos que nos fez, assim que chegámos ao aeroporto, ligar a APP da Uber e chamar um carro para nos levar a Magny-les-Hongre, o local onde ficámos hospedados. Tínhamos as malas, íamos com a pequena de dois aninhos, … e tínhamos comparado preços nas várias opções de transporte! A viagem neste meio de transporte ficou-nos por cerca de 50€, com todas as comodidades . Em breve daremos mais dicas sobre esta e outras APP’s que em tanto nos facilitaram a vida por terras gaulesas.

Screenshot_2019-05-21-14-16-54-030_com.citymapper.app.release

 

Já instalados na vila que nos acolheu, na “nossa” casinha, fomos procurar a paragem de autocarro mais próxima. Logo na altura em que pesquisámos o alojamento, como vos disse, foi nossa preocupação garantir que tínhamos paragem e supermercado próximos. E assim era, a cerca de um ou dois minutos a pé, lá estava ela! 🙂

 

A viagem até aos parques Disney era feita em cerca de 10 minutos ou menos. O bilhete custa 2€ por adulto, a pequena não pagou. Por duas vezes tivemos imensa sorte pois, em fim de turno, o motorista nunca cobrava a viagem. Assim, nos dois dias que visitámos os parque, apenas pagámos uma ida e um regresso! 🙂 8€ no total para ir e vir do parque para casa! 🙂

 

 

No final da visita, já no regresso ao aeroporto, decidimos não apanhar o Uber e aproveitar ainda o último dia por Paris. Queriamos regressar à Torre Eiffel onde eu e o Carlos já tínhamos estado e apresentá-la à pequena Eva. Pouco depois do incêndio de Notre Dame, fomos também rever mais um dos imponentes símbolos de Paris. Que pena há cerca de 6 anos quando lá estivemos, não termos conseguido visitar, … é realmente desolador todo aquele cenário, e na altura ainda havia perímetro de segurança policial, dado decorrerem obras e perante todos os perigos a que a estrutura ainda estava sujeita.

 

A tarde em Paris foi deliciosa, … a pequena aproveitou ao máximo e até no Carrossel dos Champs-elisées andou! 🙂 Adora carrosseis, e aquele teve ainda mais magia, … viajou no avião do Principezinho, personagem que tanto admira! 🙂

 

 

Aproveitando a todos os níveis, até mesmo para poupar, esta viagem foi feita de Comboio. Cerca de 14€ foi o que pagámos eu e o Carlos pelo bilhete diário para andar nos transportes de Paris, 7€ cada um, incluindo o uso no metro. A pequena não pagava! 🙂 Assim, regressámos ao aeroporto por 14€, mais 4€ dos bilhetes de autocarro, pois para apanhar o Comboio fomos novamente até junto dos Parques Disney, local onde está a estação. Ainda deu para nos despedirmos daquele lugar mágico, mais uma vez. E tanto que apetecia voltar para mais um dia de magia!

Assim, contas feitas, cerca de 50€ de Uber no transfer do aeroporto para o local do alojamento, 18€ para voltar ao aeroporto, com visita a Paris ali pelo meio, mais 8€ das viagens de e para os parques, nos dois dias,… um total cerca de 80€! 🙂 Nada mau! 🙂

De avião, como já vos dissemos numa outra partilha, pagámos cerca de 300€ (ver aqui). Aqui a pequena já paga como nós, e os bilhetes foram comprados com pouca antecedência. Caso os comprem com mais semanas ou meses de antecipação podem conseguir preços ainda mais convidativos.

E as partilhas não ficavam por aqui, voltamos em breve com mais truques e dicas para que a nossa viagem de sonho, que pode ser também a vossa, tenha ainda mais cor e brilho, sem gastar rios de dinheiro 🙂

Alimentação em tempo de férias… na Disney (Disneyland Paris VIII)

É verdade, o tempo passa a correr e já passou mais de um mês desde a nossa viagem à Disneyland Paris. Partilhámos com vocês muitas experiências, muitos locais a visitar, dicas para a escolha do alojamento, para a compra dos bilhetes de avião e para os parques, … mas ficou a promessa de mais partilhas.

O final do ano letivo chegou e, dada a minha profissão como Terapeuta da Fala, tanto houve a fazer, que as restantes partilhas que prometi, vão começar a chegar já hoje! 🙂

Um dos temas acerca do qual mais me têm questionado são as despesas com a alimentação, e sabem que mais? Mais uma que conseguimos contornar da melhor forma. Conseguimos fazer refeições simples, equilibradas e sempre saudáveis. Verdade, poucas vezes comemos pelos parques, pois aí o plafond a ter disponível teria de ser muito superior aos cerca de 850€ e que gastámos em tudo, recordam-se (viagens, bilhetes para os parques, alojamento, transportes em paris, …)?

Durante a nossa estadia fui tirando fotos de muitos dos locais que podem encontrar pelos parques e, assim, quando planearem a vossa visita podem ter já uma ideia. Deixo algumas dessas imagens!

IMG_20190519_132930IMG_20190519_150851IMG_20190519_151023IMG_20190519_153833IMG_20190519_153836IMG_20190520_131901IMG_20190520_131920IMG_20190520_133004IMG_20190520_133010

Aflitos e preocupados? Menus a rondar os 35, 40 € e mais por pessoa? Pois bem, e se vos disser que em compras para os quatro dias apenas gastámos uns cerca de 60 euros, entre pequenos-almoços, almoços, lanches e jantares? E no parque talvez uns 30€, com alguns miminhos e um ou outro lanche que teve mesmo de ser, pois no primeiro dia de visita fomos menos prevenidos? Eramos nós os dois e a pequena Eva, e olhem que ela come muito bem! 🙂

Ora, a base foi mesmo a simplicidade e vontade de cozinhar em casa. Como já partilhámos num outro texto, ficamos num alojamento AirBNB, por isso tínhamos cozinha à disposição. Os pequenos almoços tiveram na base café para mim e para o pai (compramos em pó, como usamos ainda cá por casa, nada de cápsulas!!!). Leite para ele e para a pequena. Pão, queijo, fiambre e doce. Estes também usámos para as sandes dos lanches da tarde e da manhã. A juntar a isto, muita fruta fresquinha e frutos secos. Nada de sumos, nem de snacks doces, nem de bolachas. Já por cá pouco usamos no dia a dia, devido às “carradas” de açúcar que contêm… e acreditem, sentimos todos os dias nas contas do supermercado… e na saúde, sobretudo!

Fizemos sempre sopinha e pratos completos. Legumes também não faltaram para as nossas sandes do almoço. Para a pequena levava sempre um prato mais completo, pois cozinhava a mais no momento do jantar: massinha com carne, leguminosas secas, … felizmente o tempo estava fresquinho e a isso se proporcionou. Água também não faltou, sempre em grande quantidade. Ainda assim, era um peso e uma despesa que, nos parques, poderíamos ter evitado, pois há vários bebedouros por lá! 🙂

IMG_20190519_125542

E assim, a poupança foi imensa, e ainda tivemos a certeza de comer sempre de forma equilibrada e saudável. Mais uma das vantagens do local onde ficámos alojados? Tinhamos supermercado a dois minutos a pé, sempre com pão fresco, legumes deliciosos, e tudo o que precisávamos. Não podia ter sido melhor a escolha!

Como podem ver, esta é mais uma forma de poupar e conseguir férias acessíveis, sem ter de gastar “rios” de dinheiro. Uma ou outra vez fizemos um miminho no parque: um bolo, um croissant, um sumo, … um gelado, … um gofre (lá são ótimos!). Mas, acima de tudo, não nos esquecemos dos princípios de comer bem, saudavelmente e de forma económica. Como vêem, é possível! 🙂

Curiosos ainda sobre mais locais que visitámos? Como foi a fantástica Parada Disney? Como fizemos com os transportes entre o local de alojamento, os parques Disney e na visita a Paris Centro? Como lidámos com as filas de espera e como conseguir o truque do uso do “Fast Pass” ou quais os segredos que esconde o famoso “Mickey Café”? Quais as APP’s que usámos para nos ajudar durante toda a visita? Vimos contar tudo em breve!

Gelado caseiro de melancia, pólen de flores e chia

Para todos os que durante o fim de semana nos foram perguntando a receita do nosso geladinho de melancia, aqui deixamos com todo o gosto, carinho e amizade, a forma simples de o fazer. É muito mais fácil do que parece, por isso aqui ficam todos os passinhos! 🙂

1) Triturar a melancia

Primeiro cortamos a melancia em pequenos pedaços  e trituramos tudo. O sumo pode ser bebido assim mesmo, ou diretamente colocado em forminhas de gelado que podem encontrar em várias lojas de utilidades, a um preço que por vezes não chega ao 1,5€ ou 2€. As nossas são da Tupperware. Apesar de mais caras são bem mais resistentes. Chegámos a comprar nos bazares chineses, mas com uma ou outra queda do congelador partiam logo. Assim, como fazemos estes gelados várias vezes, decidimos investir um pouco mais e estas têm durado e são muito mais robustas.

2) Adoçar com Pólen de Flores

Era apenas assim que costumávamos fazer os nossos gelados. Com sumo de melancia, de melão, de meloa, .. todas as frutas sumarentas e deliciosas que o Verão traz consigo. Contudo, e como recentemente descobrimos o pólen de flores, decidimos colocar um pouco não apenas para adoçar o gelado, pois isto seria sempre opcional, mas sobretudo pelo seu valor nutricional.

polen

3) Enriquecer com sementes de chia

No final colocámos ainda sementes de chia que deixámos durante algum tempo dentro do sumo de melancia, de forma a ficarem hidratadas e assim expandirem um pouco. Desta maneira é depois possível trincá-las, retirando delas todo o seu potencional e mais valias.

chia

Simples, não é? Basta congelar, esperar um pouco e depois… deliciem-se com estas pequenas maravilhas. Apenas uma chamada de atenção, o polén apenas pode ser usado a partir do primeirinho aninho de vida, … cuidado com o uso em bebés mais pequeninos, é alimento proibido. O mesmo para as sementes de chia, sobretudo pelo perigo de poderem causar algum engasgamento.

Se experimentarem, deixem-nos depois o vosso feedback. Semana feliz! 🙂

O “nosso” colo… o abrigo dos dias!

Ser mãe, ser pai,  não é tarefa fácil, … educar é talvez dos trabalhos mais duros do mundo. O que acarreta mais responsabilidade, mais dedicação, … o que não escolhe nem horas, nem dias, … uma atividade que não carece de contrato, nem de regras pré-definidas. É para a vida, para todos os momentos, sem viagem de volta!

Ao mesmo tempo, é também a “profissão” mais bem paga de sempre, … a mais ternurenta e ambicionada por muitos! Não trocava a condição de mãe por nada deste mundo, mas hoje, escrevo-vos em jeito de desabafo.

Quem nunca sentiu que por vezes não sabe ser bom pai, boa mãe? Quem nunca teve dias mais difíceis onde parece que cada acontecimento e reação dos pequenos nos desafia arduamente, … onde sentimos que os outros olham para nós como as piores pessoas de sempre? Por vezes tenho a sensação que devo ser a única mãe que fala num tom um pouco mais alto, … que chama a atenção da pequena duas, três, quatro vezes…

Tenho momentos em que sinto que se repreendo sou má, … mas se deixo passar em falso alguma coisa, também não sou boa mãe! Tenho dias em que acho que a minha filha deve ser a única que chora ou que faz uma birra, … só pode, pelo ar de estranheza e pelas várias cabeças viradas que surgem na nossa direção. Enfim, … realmente este é mesmo o trabalho mais complexo de sempre!

Depois, como ontem aconteceu, paro e penso: “Eu sou eu, … com todo o amor que tenho para oferecer à minha filha! Sim, repreendo! Sim, aconselho! Sim, amo-a! Mais que tudo na vida! Sim, … ficou triste, … desgastada, … mas amo-a, mais que tudo na vida, mesmo, sem qualquer margem para dúvida!”

O “nosso” colo ontem foi mais uma vez o meu abrigo, … é-o tantas vezes! Há realmente dias mais complicados, em que parece que não reconhecemos os nossos filhos e as suas atitudes, … mas depois penso e coloco-me no lugar da pequena: o dia tinha começado às 7:00… no dia anterior tínhamos festejado juntos o aniversário do papá! Ora, se até nós, adultos, totalmente conscientes e responsáveis temos dias menos bons, porque não hão-de eles de os ter? Por acaso acordou muito bem disposta, … tinhamos um batizado e estava toda feliz por ir ter um vestido como o da Bela, da Bela e o Monstro. Esqueçam os folhos e o amarelo caraterístico daquela princesa. Era apenas um simples vestido às riscas, mas era comprido e tinha um laçarote a trás! Sim, porque as crianças valorizam a simplicidade. Era apenas um vestido de 9,99€, mas para ela tinha magia. Ainda por cima, iamos de igual! 🙂 Para se ser feliz é realmente preciso tão pouco. Quem dera a metade dos adultos do mundo manter esta essência tão pura.

Mas depois, o dia fez-se longo, entre muita gente nova, muitas outras crianças, muitas brincadeiras, muitas descobertas, … uma piscina apetitosa que chamou por ela todo o dia! Foram muitas novidades, muitos desafios, … as nossas regras de adultos, os perigos à espreita, …

Foi mesmo um dia cansativo! Feliz, por estar com ela, mas repleto de chamamentos de criança, no auge dos seus dois anos, quase a completar os três. No meio de todas as coisas bonitas da natureza, nas brincadeiras diferentes que lhe surgem na ideia, nos perigos que ainda não reconhecem…

Eram cerca de 19:00 quando a Eva me caiu no colo. “Mamã, só quero dormir no teu colinho!” Conseguem imaginar o render que foram aquelas palavras? Senti ali de novo a minha menina. Agradeci todos os miminhos, que retribuí sem demora, com tanto, tanto amor! A minha menina doce estava ali de volta, depois de todas as corridas desafiantes, de todos os “nãos” que não acatou, …

E o “nosso” colo, voltou a ser o refúgio feliz dos dias que correm. Não tardou cinco minutos e já lhe sentia a respiração profunda no meu peito. Ali ficámos umas duas horas, … o meu peito já estava molhado da transpiração toda dela, mas ainda assim, soube tão bem. Já noutro texto o disse, e continuo a sentir isso mesmo: não é só ela que pede colo! Quando lhe dou o meu colinho, temos ali o “nosso” colo! Ela recebe o aconchego e o miminho, mas eu encontro ali também o melhor local do mundo, o mais seguro, o mais terno, … o mais desejado. Perdi a conta das vezes que lhe acariciei o cabelo, madeixa por madeixa… das vezes que lhe fiz festinhas na face, … que lhe toquei nas orelhas ao de leve e na testa, massajando as zonas de relaxamento, por excelÊncia. Aconchegava-a mais e mais, … os beijinhos foram aos milhares, … as carícias, …

Todo o mundo ali, só nós as duas, … o descanso da guerreira. Que dia intenso, quantas descobertas e desafios. Mas a verdade é que ela estava feliz, e eu por ela, também! Depois, comecei a sentir os olhos rasos de água, … e o que eu fiz para controlar todas as lágrimas que teimavam em cair, … a minha menina está a ficar crescida, … o mundo dela cresce todos os dias, os seus horizontes alargam-se a cada nova experiência, … desafiar faz parte de todos os caminhos! Nós, pais, estamos tão pouco preparados para isso! Sei que tem de acontecer, .. que esse caminho já começou há muito.

O dia em que eles nascem, em que saem de dentro de nós, marca o início de tudo isso. A verdade é que estamos tão preocupados com os sonos, as fraldas, as mamadas, … que nem nos damos conta!

Ontem, mais uma vez, tive essa noção. Arrepiei-me… gelei-me… Senti que tinha de aproveitar aquele e tantos outros momentos ao máximo. Revi passagens,  revi recordações, … gravei vezes e vezes seguidas aquela imagem na minha cabeça. Como é possível sentir tantas saudades de um momento que ainda estava a acontecer? Estranho, não é?

É em situações assim que sentimos o amor desmedido que lhes temos, ainda mais… e juramos que vamos ter mais tempo para eles, para continuar a vê-los crescer felizes e em graça. Ali, mais uma vez, pensei para mim: “vamos aproveitar cada momento ao máximo, por mais pequenino e simples que seja!”. Guardo cada frase, cada sorriso, cada expressão deliciosa, …

Ser mãe, não é fácil, … mas a recompensa é sem dúvida a melhor do mundo. E tanto que aprendo contigo! Fica prometido minha Eva, … hoje, vou ser ainda melhor mãe que ontem. Prometo respeitar as tuas reguilices, as tuas descobertas, a tua ânsia de crescer e de ser, … mais que uma espetadora, quero ser companheira, hoje e sempre!

Desculpem o testamento, … desculpem o desabafo, … há dias assim, mas a escrita traz-me sempre esta paz que necessito!

Filha,.. OBRIGADA pelo colo que me dás, … o “nosso” colo é sem dúvida o “nosso” melhor abrigo!

Vale a pena visitar (mesmo sem comprar): lojas da Disney (Disneyland Paris VII)

Não somos pessoas muito apegadas a tudo o que é material nem gostamos de passar longas horas de volta de lojas e de sacos na mão. Quando planeámos a nossa visita à Disneyland Paris nunca pensámos que nos iríamos perder tanto pelas várias lojinhas que estão em cada recanto do parque, … mas a verdade é que assim foi!

Não gastámos rios de dinheiro, … isso não. Apenas uma caixa de chocolates para toda a família, um balde de pipocas para a pequena e um miminho para uma pessoa especial. Mas perdemo-nos de outra forma… a visitar cada uma delas. As lojas daquele espaço, só por si, já de sonho, conferem à visita um tom ainda mais peculiar e mágico. Cada uma delas está caraterizada com base em personagens dos filmes, … com base em algum livro, recria casinhas e locais de cada conto, …

Recomendo mesmo que as visitem. A primeira, logo ainda antes da entrada do parque é, só por si, mágica. Sob um céu estrelado desce o Mickey em Balão. Depois, nas constelações vemos o Dumbo e tantas outras personagens! Em volta, muitas outras imagens de contos e histórias Disney, com todas as suas personagens mágicas!

Entrando no parque, há mais e mais, … umas maiores, umas mais pequenas, … cada uma dedicada às personagens da nossa infância! Há uma do Pinóquio, a da Sininho, … uma delas recria a casinha dos Sete Anões e da Branca de Neve, … umas recriam ambientes mais citadinos, … outros lembram mais as histórias dos aventureiros como o Toy Story, a Vaiana, …  e as lojas do Natal! Sim, … existem duas lojas dedicadas inteiramente ao tema do Natal. Ali, onde a magia acontece 365 dias por ano, … pode ser também natal todos os dias!

E as lojas de jóias? As lojas de vidro trabalhado com a temática Disney? Cada uma mais bonita que a outra. Entrámos em quase todas. A Eva tinha uma missão: abraçar em todas elas os peluches das personagens que ia encontrando. Foi vê-la distribuir abraços e a deitar sorrisos mil! Que alegria, que felicidade!!! E todos os brinquedos estão ali, disponíveis, … ela nada pediu, pois só de os ver e abraçar ficava tão feliz!

 

Mesmo que não sejam adeptos da parte comercial e se visitarem a Disney, não deixem de explorar as lojas e os espaços comerciais! Cada café, cada restaurante, cada cantinho! Para adultos, para crianças, … encontram de tudo, para vocês, para a casa, … brinquedos, livros, cds, material de escritório, para telemóveis, … um sem fim de opções, para todos os gostos e carteiras! Mas, acima de tudo, encontram imaginação e bom gosto sem fim. Cada recanto daquele lugar mágico merece ser apreciado até ao mais ínfimo pormenor!

Disney para todos: acessibilidade para pessoas com limitação física e bebés (Disneyland Paris VI)

A Disney é mesmo um mundo à parte, mas muito bem pensado e estruturado. Todos, sem excepção, são aqui bem-vindos. Nos dois dias que passámos pelos parques vimos pessoas de todas as idades, desde bebés de colo a pessoas de mais idade.  Vimos muitas e muitas cadeiras de rodas, com crianças e com adultos! Ninguém fica indiferente a toda a magia.

1 – Facilitadores a pessoas com deficiência motora

Cruzámo-nos muitas vezes com pessoas com limitações físicas e elas eram sempre bem recebidas. Na zona da bilheteira e mesmo no acesso às portas principais havia entradas maiores e prioritárias, … tudo preparado para receber qualquer visitante do parque com necessidades especiais. Cada divertimento tinha também esses acessos privilegiados e muito bem preparados, … elevadores em algumas das diversões onde era necessário aceder por escadas a outros andares, .. enfim, tudo pensado ao pormenor e de forma a não deixar ninguém de fora!

IMG_20190520_172938

2- Vantagens e complementos para bebés e crianças de colo

Também as condições para os mais pequenos não foram esquecidas. Desde a possibilidade de aluguer de carrinhos na entrada do parque, por 15€ por dia, com parques “de estacionamento” para eles à entrada de cada diversão, para que os mesmos pudessem ficar em espera, sem ter que atrapalhar o momento de aproveitar as personagens e os locais mágicos no interior.

Nos vários espaços para alimentação e restaurantes iam também surgindo algumas cadeiras infantis, claro, com a forma do Mickey.

Mas o que mais nos despertou a atenção foi uma pequena casinha, no DisneyLand Park. Um espaço onde havia casas de banho familiares, um espaço de refeições com imensas cadeirinhas para os bebés, … cadeiras onde as mamãs poderiam amamentar e ainda uma pequena copa, equipada com micro-ondas, copos, água e todas as condições para que ali se pudessem aquecer as refeições dos mais pequeninos. Espaços de muda de fraldas iam sendo avistados também por todo o parque.

Nesse mesmo espaço dedicado aos bebés e às famílias  havia ainda um ponto de espera para o caso de alguma criança se perder e os pais a poderem ir buscar novamente. Um espaço animado, com vários peluches e brinquedos, para que os pequenotes ali pudessem passar momentos divertidos, enquanto aguardavam pelos pais e responsáveis.

Era ainda possível adquirir produtos alimentares e de higiene para necessidades ou faltas de última hora. Comida, fraldas, bens de primeira necessidade, … tudo! Sim, uma fralda custava 1€. Sabemos que é um valor alto, mas pensando que pode salvar o resto da visita, toda a ajuda é bem-vinda!

Por isso, já sabem, a Disney é mesmo para todos. Crianças, bebés, … adultos, idosos, … todos se podem e devem deixar levar nesta magia imensa, … pelo menos uma vez na vida. Todas as condições estão disponíveis e cada pessoa se torna única e especial a partir do momento em que entra por aqueles imensos portões sem tempo nem preocupações.

 

Disneyland Park: dia 2 (Disneyland Paris V)

Olá! 🙂 Achavam que nos tínhamos esquecido de partilhar como foi a nossa visita ao segundo parque da Disneyland, em Paris? Não, nada disso! 🙂 Apenas chegámos muito cansados depois deste segundo dia, já por volta das 01:00, e no dia seguinte esperava-nos o voo de regresso. Com o regressar ao trabalho e ao dia-a-dia, só hoje consegui vir aqui partilhar com vocês mais um pouco da nossa viagem de sonho. Que dias maravilhosos… já os recordamos com saudade e com imensa vontade de regressar.

A Disney é mesmo um pequeno mundo à parte, para pequenos e graúdos. Um sonho tornado realidade! E, pois bem, o segundo dia foi ainda mais intenso, de mais emoções, terminando com o fantástico espetáculo de luz, cor, som e fogo de artifício, … saímos do parque já depois da meia noite e, mesmo com o cair da escuridão, aquele espaço ganha ainda mais magia, mais luz, mais animação… é um mundo sempre a girar! 🙂

Já tínhamos começado a visita a este segundo parque no dia anterior, por ser o maior e por ter mais animações e atrações. E assim continuámos! 🙂 Aconselho a que assim façam se tiverem oportunidade de fazer a visita em dois ou mais dias! 🙂

1- Atrações e pontos de interesse

Voltámos ao Castelo a pedido da pequena, e a magia continuava lá, … cada vez maior. Entrando pela porta grande voltámos ao recanto da Bela Adormecida e, perante os vitrais maravilhosos, lá repetimos à Eva, uma e outra vez, a história da princesa Aurora. Depois, esperou-nos o Labirinto da Alice, o seu castelo, a Rainha de Copas e o seu ilustre exército de cartas… o labirinto é delicioso! 🙂 Visitámos ainda o “Small world”, um trabalho genioso, com grande pormenor e exatidão, … crianças de cada pais, extremamente bem caraterizadas, as culturas, as danças, as músicas, … numa maravilhosa viagem de barco. Aqui a espera não é muita e vale bem a pena.

Depois de almoçar, fomos até à Ilha Pirata, à Ponte Suspensa, à Gruta da Caveira, … sempre com os tempos de espera em mente e com ajuda da APP Disney! Falaremos dela em breve. Foi uma ajuda preciosa. Fast Pass retirámos para a aventura do Peter Pan… um voo maravilhoso, uma das diversões mais fantásticas deste dia. Sabem qual é a sensação de sobrevoar Londres, durante a noite, com centenas de luzes pequeninas bem debaixo dos nossos pés? Foi isso mesmo que sentimos! Recomendo vivamente. Num próximo texto conto-vos o truque do Fast Pass pois esta atividade é das mais procuradas no parque.

2- Experiências mágicas

Continuámos ainda com uma bela viagem de Barco a bordo do Molly Brown, um verdadeiro barco que faz um percurso de cerca de dez a quinze minutos por toda a ilha do parque! 🙂 Na memória guardamos ainda as ruas e o castelo do Aladino, a aldeia africana, … a Casa Assombrada, … tanto, tanto, tanto, … foi tão grande o cansaço como a alegria de ver o olhar cintilante e feliz da pequena. Foi um dia de criar tantas recordações boas! 🙂

A magia aconteceu ainda na visita à “Casa do Mickey”. Sem querer, e depois de alguma espera numa sala que fazia mesmo lembrar um teatro e onde, durante o tempo de fila, iamos vendo clássicos do Mickey, num ecrã de cinema… de repente nos surge o Mickey. Oportunidade ideal para a foto, ante a surpresa da pequena Eva… e dos papás! Quando entrámos naquela sala estávamos longe de imaginar que teríamos um encontro imediato com o Rei da Disney.

3 – Jantar com as personagens Disney

Ao jantar, mais uma surpresa, … conseguimos marcação para o “Mickey Café”. Este fica fora dos parques e pode ser visitado por qualquer pessoa, mesmo sem bilhete de acesso ao Parque. Deste espaço menos falado vos hei-de falar em breve! E aí a magia ganhou ainda um significado maior! Foi uma hora deliciosa onde, da nossa mesa, se ia abeirando a Minnie, o Mickey, o Pateta, o Burro do Winnie Pooh, o Tigre, … tantas expressões de felicidade e sorrisos da Eva que a nossa mente guardou! E a carita dela quando o Mickey fazia de contas que lhe tirava a taça com a comida, … vai ficar para sempre gravada em mim. Apesar de ser uma experiência paga, para além do bilhete, penso que foi o nosso miminho naquela viagem, o maior extra … Mais uma vez, por ter menos de três anos, a pequena não pagou, mas teve direito a um miminho, servido num belo prato em forma de Mickey. Que alegria infinita!

4- O espetáculo final e as despedidas

A noite terminou com o espetáculo final que acontece também no Disneyland Park, sempre às 23:00. Mais um fantástico desfile de canções, de personagens, … tudo acompanhado de fogo e video mapping no fantástico castelo que, iluminado para a noite, ganha um tom de sonho ainda mais expressivo. Verdadeiramente digno de um contos de fadas.

Como fomos fazer a experiência do jantar, não conseguimos ficar nos lugares da frente, mas muitas pessoas começam a vir embora antes do final, por isso fomos ficando mais e mais perto… e mesmo no final, sabem que mais? O parque fica aberto quase mais uma hora, … aí, aproveitámos ainda mais cada recanto, em jeito de despedida. Custa tanto olhar para o castelo antes de vir embora, … fica a promessa e o desejo de voltarmos em breve!

5 – Dicas, conselhos e truques

Aqui, ao blog, voltarei também mais vezes com este tema. Tenho tanto ainda para vos contar: dicas para os transportes, APP’s que nos facilitaram a vida, a acessibilidade, preços de alimentação pelo parque e fora dele, a magia de cada uma das lojas que lá encontramos dentro, … vão estando atentos, … os próximos dias continuarão a trazer muitas dicas e conselhos para quem também, como nós, planeia ao pormenor esta viagem de sonho. 3000€, … 4000€ gastos? Nem pensar, … por cerca de 1000€ e durante 4 dias de viagem fizemos verdadeiramente a magia acontecer e vamos contar todos os truques! 🙂 Continuam connosco?