Nunca fui muito de festejar o carnaval, mas vestia com gosto e orgulho um ou outro fato. Fui Joaninha, Minnie, … e tantas outras personagens que já quase nem recordo. Fatos para a escola também fizemos vários. Mas este ano o Carnaval teve um sabor diferente. A pequena vestiu o meu primeiro fato de joaninha.

1992, segundo o velho álbum de fotografias, a mamã vestia-se assim! 2019 e eis que a pequena Eva encarna a mesma personagem. Qual Lady Bug dos tempos modernos! Não! A pequena e pacata joaninha de sempre, o bichinho adorado e que tantas canções escutou ao som do famoso “Joaninha, voa, voa, …”!.

E assim, quase sem dar por ela, o carnaval voltou a ganhar nova cor. Amanhã a pequena vai ser Branca de Neve! Anda radiante e ansiosa! 🙂

Pensando nesta altura e em todas as formas como nos divertidos, e sobretudo com a consciência que tenho vindo a despertar com os tempos, pensei em algo que queria partilhar com vocês!

Serpentinas, papelinhos, … sim, são tradição! Sim, parecem inofensivos. Sim, sei que vou parecer extremista, mas pensei nisto e quis mesmo partilhar com vocês. Nada custa sermos conscientes e pensar no futuro. No futuro dos nossos filhos e netos. Aqueles a quem hoje pomos as serpentinas e os papelinhos na mão.

As ruas ficam cheias deles, … mas a verdade é que poucos são os que têm o cuidado de os limpar no final. Nem mesmo os infantários e escolas estão alerta para isso. Nem sei se já o pensaram. Mas, porque não aproveitar este tema para a consciência em relação ao lixo e ao futuro, um trabalho que devem, também eles, fazer com os mais pequenos? Sim, não sou contra o deitar dos papelinhos e das serpentinas. Mas podemos limpar no final. Podemos apenas deitar os papelinhos dentro das salas e depois limpar mais facilmente. Ou fazer colares infinitos com as serpentinas! Ou longos cabelos! E porque não depois ter o cuidado de os usar em trabalhos ou mesmo levá-los para a reciclagem?

Sim, sei que pareço extremista e cuidadosa em extremo! Também eu usei assim as serpentinas e os papelinhos, espalhando-os pelas ruas. Mas hoje sou mãe! Hoje temos uma visão completamente diferente do mundo! Uma visão de alerta, um quase ultimato. Nunca é tarde para se pensar nisto, e sobretudo para agir. Vamos sempre a tempo, agora mais que nunca. É mesmo uma necessidade.

Carnaval e diversão sim, mas com consciência. E, já agora, partilho com vocês algo que li há uns tempos e que adorei. Porque não fazer papelinhos, como tantos de nos faziam na infância, com o furador? Mas, em vez de usar papel, usar as folhas das árvores, as pétalas caídas das flores…. Assim, a diversão continua e, mesmo que não sejam apanhados, podem ser “limpos” pela própria natureza, já que são parte dela.

Fica a reflexão! Fica a dica! Feliz carnaval a todos! Divirtam-se… com consciência e, sobretudo, com o olhar no futuro!


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.