Para muitas mamãs e famílias, esta questão continua a ser desconhecida, achando apenas que entre o leite materno e o leite de fórmula ou leite artificial, não existem outros caminhos e opções. Mas, a verdade, é que existem. E em várias combinações!

Gosto sempre de ressalvar que o aleitamento materno ou a amamentação, no seu estado mais natural, feita ao peito, com todos os laços afetivos que ligam mãe e bebé, será sempre opção ou não da mãe, da família, … de todos quantos envolve. Não, não a vejo como imposição, como melhor ou pior. Por isso mesmo gosto de ajudar com informação e com conselhos, que nem sempre estão no conhecimento de todos os pais e familiares e, por vezes, nem mesmo são dados pelos profissionais de saúde com que nos cruzamos nas consultas de acompanhamento semanal ou mensal.

Assim, este texto surge precisamente para as mamãs e papás que, em algum momento, se virem na eminência de ter de recorrer ao leite artificial, temporariamente, ou permanentemente. Para que saibam que, antes de tomarem essa decisão, que muitas vezes conhecem como única solução, existem tantas outras hipóteses a seguir.

Muitas vezes os bebés parecem ter fome, … parecem não querer pegar na mama… a hipótese de pico de crescimento deve logo ser levantada, conhecendo esta realidade, bem como a tabela que gere este acontecimento. Sobre este tema, tanto já se falou aqui no blog. São estes picos, em tantas e tantas situações, os responsáveis pelo desmame precoce (Picos de crescimento: saiba mais aqui).

Outras vezes as mães pensam que o leite está mais escasso, pois o peito está mais “mole” e flácido. Tantas vezes o motivo é apenas o facto de o corpo já se ter habituado à quantidade de leite exigida pelo bebé.

Noutras situações ainda, o bebé parece ter dificuldade em fazer uma pega correta e, nem sempre, a ajuda chega a tempo de se evitar a introdução do suplemento que, tempos depois, acaba por ser, em tantos e tantos casos que vou ouvindo, a única forma de alimentação do bebé, dado que foi feito o desmame precoce. Há outros caminhos a seguir, há mesmo!

Pois bem, quando pensarem que a única solução é mesmo ir comprar uma lata de leite, pensem nestes três passos que podem tentar, todos eles tendo como base uma premissa: continuar a ceder o leite materno. Assim, a amamentação dá lugar ao chamado “aleitamento materno”, ou seja, apesar de o bebé poder não fazer a pega da mama, mamando diretamente dela, pode manter o acesso ao leite materno, com todas as suas vantagens e propriedades, como também aqui já foi abordado (Vantagens do aleitamento materno: toda a informação aqui).

Desta forma, a mãe pode fazer a extração do SEU próprio leite, seja ela:

a) Extração manual (feita com a sua própria mão) – a extração mais económica que existe, podendo ser feita em qualquer lugar, mesmo sem bomba. Importa que a mãe higienize corretamente as mãos antes de a fazer e a faça para um recipiente devidamente higienizado.

 

extração manual

 

b) Extração com bomba (elétrica ou manual) – esta já exige a compra ou o aluguer da bomba, não nos devendo sempre esquecer que a escolha do tamanho do funil de extração deve ser uma preocupação, podendo a opção errada condicionar a extração do leite ou dar lugar à sua extração em quantidade reduzida. (Como escolher o funil para a bomba de extração).

Em qualquer uma das opções, importa que a mãe se mantenha calma, tranquila, que se faça abeirar do seu bebé sempre que possível, … os níveis de hidratação devem ser mantidos, bem como deve ser privilegiado o descanso da progenitora e um padrão de alimentação correto. O que se conseguirá aqui extrair será, à partida, em menor quantidade que a que o bebé mama naturalmente ao peito, visto que, quando a pega é feita de forma correta, nenhum outro elemento extrai melhor o leite que o sistema de vácuo criado pela própria boca do bebé.

E, assim, com o que extraímos, podemos ceder o leite ao bebé de três formas:

  1. Com copinho, próprio para o efeito, ou mesmo com um pequeno copo que se possa ter em casa, devidamente higienizado.

copo

 

2. Com colher, adequada à pequena boca do bebé;

3. Com seringa, tendo o cuidado de enviar pequenas quantidades de leite de cada vez, de modo a que não se gere um jato de leite forte em direção à garganta do bebé, o que poderia levar a algum engasgo.

Muitas mamãs julgam que dar logo o biberão com o leite artificial é a primeira e única solução mas, já viram quantas outras possibilidades existem? Tantas que ainda permitem a cedência do “nosso leite”, conduzindo ainda à economia do que seria gasto nas latas?

O biberão pode ser aqui a próxima alternativa (também com o leite que extraímos), caso as três opções dadas não conduzam ao sucesso. Ainda assim, aconselho sempre a ceder o leite em biberão fisiológico, para que o bebé não faça a chamada “confusão de bicos”. Estes biberãos simulam o mecanismo de extração do peito, por isso o bebé não sente o facilitismo da queda do leite num biberão comum. Assim, passada a situação que pode estar a motivar a recusa do peito, pode retomar-se novamente à amamentação comum. Sim, esta situação pode ser apenas transitória. Mesmo a cedência de leite artificial, em algum momento, pode mesmo ser apenas um episódio da história do aleitamento.

Ou, noutros casos, o aleitamento pode assim ser mantido. O leite de fórmula, em mamãs que pretendem continuar a dar do seu leite aos bebés, pode ser aqui a última alternativa, apenas após todas as outras serem tentadas.

Vale a pena tentar, vale a pena continuar a manter o aleitamento se assim for a vossa vontade. Estes são os caminhos. Experimentem, testem, … vejam qual deles é o mais viável e adaptável face às vossas necessidades e às necessidades do vosso bebé.

No fundo, estes podem ser passos preciosos num momento mais complicado, numa ameaça de desmame precoce, quando surge algum problema com o bebé, quando alguma coisa pode impedir a amamentação “comum”. Quem sabe se, sendo essa a vossa vontade, não foram apenas passos para manter o leitinho materno, voltando-se depois novamente à amamentação?

Qualquer dúvida que tenha, em qualquer das dicas e das estratégias dadas, estamos por cá! Sempre com vontade de ajudar, de informar, de motivar, .. e sobretudo de manter este tão grande bem para os nossos bebés! Estamos também ao dispor em Joana a terapeuta, e a Mãe! – página de facebook.

Crédito de imagens: Vida Ativa, Medela, Mamyneura.

 

 

 

Categorias: Uncategorized

0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.