O curso “Dificuldades Específicas na Linguagem Escrita – Compreender para melhor intervir” tem como objetivo principal desenvolver competências de avaliação e intervenção junto de pais e profissionais que trabalham com crianças com Dificuldades Específicas no domínio da Linguagem Escrita.

Estabelecer um diagnóstico e saber intervir adequadamente com uma criança com Dificuldades de Aprendizagem Específicas (DAE) requer um conhecimento objetivo e sistematizado das dificuldades concretas que apresenta, mas também um saber aprofundado sobre as alterações cognitivas que se encontram subjacentes às dificuldades que se observam. Para que a necessária intervenção se revele eficaz, torna-se imprescindível deter conhecimentos atualizados e cientificamente válidos sobre as problemáticas em questão e os processos cognitivos implicados nas capacidades de ler/descodificar, interpretar/ extrair significados a partir de enunciados escritos, escrever /codificar e produzir enunciados com sentido e coesão textual.

O que vai aprender no curso ‘Dificuldades Específicas na Linguagem Escrita – Compreender para melhor intervir’?

  1. Esclarecer e delimitar os conceitos mais pertinentes na vasta área das Dificuldades de Leitura e Escrita, enquadrando-os nos pressupostos teóricos da investigação atual.
  2. Orientar a prática da identificação, avaliação e intervenção em dificuldades / perturbações na Linguagem Escrita em contexto terapêutico e pedagógico.

Serão apresentados os conceitos mais pertinentes na vasta área das Dificuldades de Leitura e Escrita, enquadrando-se as Dificuldades de Aprendizagem EspecíficasDislexia e Disortografia – nos pressupostos teóricos da investigação atual. Proceder-se-á a uma abordagem dos processos cognitivos inerentes ao ato de ler e da sua ligação com as perturbações linguísticas manifestadas em atividades de leitura e escrita. Também serão explicitadas as subcategorias das DAE, bem como as suas causas e características e será orientada a prática da avaliação psicolinguística, através da análise de casos e da classificação de erros ortográficos. Serão, por último, abordadas questões práticas de intervenção psicopedagógica e reeducativa.

Como está organizada esta formação?

I – Dificuldades na aprendizagem da Leitura e da Escrita: conceptualização.

  1. Dificuldades na Aprendizagem da Linguagem escrita. Delimitação de conceitos: Dificuldades Gerais e Específicas – Etiologias.
  2. Linguagem Escrita: Domínios linguísticos e Componentes da Linguagem verbal em sistemas de escrita alfabética. Processos cognitivos envolvidos.
  3. Avaliação / Diagnóstico de dificuldades e perturbações na linguagem escrita.

II – Intervenção

a) Planos de intervenção: delimitação de áreas prioritárias, em função do perfil e das dificuldades da criança

b) Modelos, Programas e Estratégias de intervenção.

%d bloggers like this: