Hoje é dia 26 de Julho e, por excelência, o dia dedicado aos melhores dadores de miminhos de todo o mundo: os avós! São eles que permitem “fugir” às regras, ainda que com limites, claro, e assim tem que ser, caso contrário os papás ficavam com uma missão dificultada! Mas aquela permissibilidade que vai para além da que os pais dão, os miminhos sem tempo contado e as vontades feitas, o colo maior e mais disponível, … tudo o que faz a diferença! E nos dias que correm, com a vida agitada e profissional, os avós são o melhor suporte para os pais e para os pequenotes!

Digo-o, não porque beneficie desse suporte diário, mas porque sinto todos os dias a sua falta! Pois é, eu e o pai da Eva vivemos a cerca de 120 km dos avós, por isso mesmo dependemos sempre de nós mesmos para gerir tempo, compras, idas à oficina, trabalho e tudo o que possam imaginar! Tantas vezes que levo a Eva comigo e ouço: “Então, porque não a deixou com os avós? Eu faço sempre isso quando preciso!”. Pois, eu também precisava de o fazer de vez em quando, mas acabamos por desdobrar forças e reunir esforços onde nunca sabíamos que os guardávamos e lá vamos nós! Tudo tem que ser ajustado, planeado e muito bem alinhado para que consigamos ultrapassar as proezas do dia a dia numa cidade!

Para onde quer que vamos, vamos em bando, em clã: eu, a Eva e o pai! Somos um trio quase inseparável, forte e unido! Sim, penso mesmo que assim seja! Pelo facto de não termos outras alternativas, temos mesmo que fazer esta gestão e, apesar de muita organização de forças e do cansaço acumulado, tudo tem valido a pena até agora!

Os avós, esses, ficam também de coração apertado por não poder estender a mão mais vezes, mas a verdade é que vão acumulando miminhos e guardando muito bem cada carinho nos bolsos pequeninos e apertadinhos do coração. E sabem que mais? Quando os reencontramos a Eva ganha amor a dobrar, a triplicar, … eu sei lá! Não a largam! Puxam por ela, estimulam, … por isso, no dia a seguir a vir da “serra”, a Eva dorme, dorme, dorme, … tal é a o cansaço que acumula! Que sensação boa! E melhor ainda é ficar a observar, a olhar o brilho nos olhos de parte a parte, a leveza de espírito e a criança que os avós voltam a ser com ela! É uma ternura autêntica! Às vezes, esquecem-se que já foram pais e que agora são avós, e voltam a ser crianças, os parceiros perfeitos de brincadeiras que a Eva aguarda nos dias em que não os vê!

Obrigada pais nossos, avós da Eva, por todas estas partilhas que, ainda que menos frequentes do que gostaríamos, se tornam tão intensas quando acontecem! A vós dizemos o nosso muito obrigada pois, se hoje somos uns pais à medida do que a pequena precisa, em vós nos inspiramos!

Aos nossos avós, deixamos uma palavra também de gratidão e um abraço ternurento, por também sermos assim mimados e por recordar-mos com tanta alegria todos os momentos passados!

Aos avós que já não estão, avó Palmira e avó Manuel, … partiram cedo de mais, mas recordo-vos com o coração cheio e orgulhoso por ter partilhado a vida e os meus trilhos com os vossos. Obrigada por cada mão estendida, por cada afago e por cada segundo de paciência levada ao extremo! O modelo que quero seguir enquanto mãe e, um dia mais tarde, como avó, em vós o quero ancorar! Fizeram tudo certo! Avô Manuel, ainda tiveste o prazer de olhar para a tua bisneta Eva, … e recordo isso com muita felicidade, … gostava que os colos dados e as flores oferecidas pudessem ser uma constante no futuro, mas o teu frágil ser não aguentou mais, … mas olha que eu te sinto muitas vezes por perto, … obrigada pelos afagos nos momentos de maior fraqueza!

Avó Palmira, … tu sim, partiste também cedo de mais, … nem sequer pudeste contemplar a pequena, … Mas sabes uma coisa? A ti também te sinto muitas vezes por perto, … sei que continuas a guiar os meus passos, estrelinha! Sei que foste a primeira a saber da boa nova que anunciava a Eva, … malandra! Ainda que longe, estás perto, sempre pertinho de nós! Sinto-o todos os dias!

Para todos vocês, pais, avós, bisavós, meus, da Eva, … um muito obrigada pelos exemplos de amor e partilha constantes, … são eles a base do nosso papel enquanto pais! Feliz Dia dos Avós!


1 comentário

carlosamaralphotography · 26 de Julho, 2018 às 14:31

🙂

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.