Faz hoje, dia 12 de Dezembro, precisamente um ano que se confirmou que vinha um pequeno rebento a caminho! É verdade, a minha, a nossa vida, mudou há um ano atrás, quando nos decidimos a fazer o teste de gravidez que ditaria o nosso futuro enquanto pais. Era  Sábado e lembro-me que seguíamos para o jantar solidário de apoio à Gatos Urbanos, uma associação de grande mérito em prol dos animais, aqui na cidade de Coimbra. Foi tão difícil não desatar a partilhar a notícia com toda a gente, tal era a felicidade que tínhamos em nós!

Quando digo que faz um ano que confirmámos que a Eva vinha a caminho foi porque já há um mês que o sabíamos dentro de nós, sim, só podia ser! Enjoos nunca senti, mas algumas dores nos peitos foram os primeiros sinais e assim andei durante umas 4 semanas. Ao fim desse tempo lá nos resolvemos a fazer o dito teste para oficializar as nossas suspeitas. Até a senhora da farmácia ficou espantada quando lhe dissemos há quanto tempo tínhamos tido as primeiras desconfianças. No fundo, no fundo, só queríamos mesmo confirmar a melhor notícia das nossas vidas!

O resultado chegou assim, ao final da tarde, envolto em grande expetativa e euforia, que ficarão eternamente registadas em vídeo. E foi com ele que demos a notícia aos nossos familiares e amigos mais próximos, pela altura do Natal, qual prenda abençoada, ainda mais, dada a altura do ano. Hoje acordei com um sorriso no rosto ao recordar aqueles momentos: a alegria, a surpresa, a vontade e o pânico inevitável de quem sente que a sua vida mudará para sempre, … tantos sentimentos reunidos num pequeno teste de gravidez, que mostrava claramente que a pequena Eva já era ser há 5 semanas! Como costumava dizer, no dia seguinte, o meu estado de espírito registava níveis de 70% alegria – 30% ansiedade.

Os dias seguintes foram passados entre análises, primeiras consultas de seguimento da gestação e um misto de pensamentos e emoções! Como estamos longe da família mais próxima, decidimos guardar a novidade para dar pessoalmente, o que só aconteceu pela altura dos festejos natalícios. E o que custaram a passar aquelas duas semanas! Foi uma confirmação praticamente só nossa durante quinze dias. E assim, nos primeiros dias de férias de Natal, também os nossos familiares receberam a revelação cheios de alegria. Houve lugar a todo o tipo de reações, inclusivamente uma espécie de desaparecimento, fruto da surpresa da boa-nova. Sim, Francisco, é verdade, o teu irmão ganhou também o estatuto de pai, … tu o de tio-padrinho, o melhor que a Eva podia algum dia ter!

A nossa vida mudou, sem dúvida, para bem melhor! Há um ano a felicidade foi-nos anunciada, … bateu à porta 9 meses depois! Obrigada Eva por fazeres parte de nós, queremos-te para sempre, com o mesmo ou mais carinho que hoje!

 


2 comentários

carlosamaralphotography · 12 de Dezembro, 2016 às 22:33

Que lindo!

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.