Tantas vezes vos tenho falado do Mumu (o simpático boneco azul da imagem) que hoje lhe dedico inteiramente um texto do blog! Pela sua simplicidade estética de grande beleza e por tudo o que nos tem proporcionado com a Eva aqui em casa, não poderia ser de outra forma.

O Mumu é um desenho animado que conheci há já algum tempo, há talvez uns 6 ou 7 anos, quando adquiri dois dvd’s que pretendia usar nas sessões de Terapia da Fala com os “meus” meninos. Pela força das tecnologias, e como agora qualquer local tem internet, pouco ou nada os cheguei a usar em contexto de trabalho, se bem que, ao vê-los com a Eva, lhes redescobri potencialidades imensas para usar no trabalho de linguagem e de comunicação com os pequenos, em contexto clínico e de intervenção.

Estava longe de imaginar que estes DVD’s faria mdelirar a minha Eva, nem quando os comprei, nem mesmo quando os coloquei aqui na sala de estar, junto da televisão e do leitor de DVD. Não sei bem porquê, entre DVD’s do Noddy, do Ruca, do Ursinho Rupert e tantos outros, estes foram aos primeiros eleitos! São dois volumes, com cerca de quarenta e cinco minutos cada um e com vários episódios pequeninos, de apenas 5 minutos.

Tanto nós como a Eva fomos cativados pela extrema simplicidade da personagem, tanto ao nível da aparência, como das suas ações! Humildade será talvez a catarcterísitca mais bonita que encontramos nesta doce e terna personagem. Tal como os bebés, nesta fase em que a Eva se encontra, o Mumu não fala com linguagem expressiva fluída, tal como um adulto. Ele e as restantes personagens apenas se expressam com sons simples, com muita melodia e uma prosódia que nos faz perceber, ainda assim, toda a história É muito fácil entender quando as personagens estão felizes, mais ansiosas, tristes, aflitas, … Tudo isso nos é transmitido pela expressividade que cada uma passa nos episódios. Também as expressões faciais ajudam imenso em tudo isso! E querem algo mais parecido do que a etapa linguística em que os bebés estão que isto: sons, balbucios, expressões faciais diferenciadas? Está lá tudo! E penso que é por isso que a Eva adora o Mumu! Passa um belo bocado quando lhe colocamos o DVD (fica absolutamente feliz enquanto vê o vídeo, sentada na espreguiçadeira e me olha sentada ao seu lado, no sofá, com o computador em braços, ou enquanto passo a ferro!). Como vêem, ela passa bons momentos e eu vou adiantando trabalho. E tantos momentos divertidos que passamos, enquanto lhe vou comentando a história, quase como que se conversássemos acerca do episódio que vemos!

Pormenores essenciais no sucesso que o Mumu tem com a minha filhota, penso serem também os cenários e a dinâmica que as personagens geram entre si! A Eva percebe claramente quando o Mumu está feliz, quando sorri, quando acena contente aos amigos que ajudou, … Entende também quando chega o episódio dos ‘pinguins mal-agradecidos’ por o Mumu lhes ter salvo o ovo na noite gelada, mas eles não perceberam a sua real intenção. É nessa parte que a pequena reage de imediato, soluçando, fazendo alguns sons de desagrado, como que solidária com a personagem central! Isso filha, é isso mesmo! Temos que reagir contra as injustiças! Isto também é educar, sem dúvida! E assim se vai criando personalidade, os valores, os ideias, … A linguagem, a seu tempo emergirá… até lá vai sendo estimulada desta forma ternurenta, entre tantas outras.

Para os meninos mais velhos, e mesmo para os colegas Terapeutas e Educadores, porque não usar, como já o fiz, os vídeos do Mumu nas rotinas de intervenção? Ora nem mais, precisamente para sair da dita ‘rotina’ no trabalho de linguagem, pragmática e/ou leitura e escrita. Podemos imaginar e simular os discursos que o Mumu está a ter com as outras personagens, descrever-lhes a história e comentá-la, escrever a ação do episódio que acabámos de ver apenas com imagens, … tudo isto e muito mais ideias que podem ir surgindo!

 


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.