A Páscoa já lá vai, mas as memórias do fim de semana prolongado passado na nossa terra natal, em família, ficam e são do melhor que poderíamos trazer de volta na bagagem! Nem de propósito! Temos andado nos últimos tempos de volta do livro de recordações da pequenota, registando os pequenos marcos que ela vai conquistando dia-a-dia e nestes últimos dias mais alguns se somaram e serão em breve ali acrescentados!

Todos os dias fazemos com que a Eva contate com novas realidades, pessoas diferentes, ambientes menos comuns e que lhe estimulem os sentidos mas, por vezes, as novidades são difíceis de encontrar! Durante o fim de semana esteve reunida com os avós, com os tios, com os bisavós e com alguns amigos e, à sua maneira, cada qual brinca com ela e lhe mostra coisas novas e estimulantes! Tanto que assim foi que, na primeira noite após o regresso a miúda dormiu como não dormia nas últimas noites! Bateu mesmo o número de horas seguidas de sono das últimas semanas, tal foi o cansaço que lhe impuseram as novas descobertas! Eram as “tosses malucas” com a avó Teresa, as cantorias com a minha madrinha e a “prima” Catarina, as doidices com a madrinha e o avó Zé, os tetés com a avó Maria, os colinhos de “avião” do padrinho e o miminho bom da bisavó, … que mistura explosiva! A pequena dava autênticas gargalhadas ternurentas que nos enchem o coração de alegria! E não é que a primeira palavra surgiu? “Papá”! Ora nem mais, … miúda que é a cara do pai só podia ter tal verbalização inaugural a condizer! E pensam que estou com “ciúme de mãe”? Nem pensar! Eu própria, vezes sem conta lhe repetia “papa, papa…”, com gestos e com movimentos de boca exagerados, sempre que o pai aparecia ou saia para o trabalho! E não é que resultou? Ainda que apenas acontecendo algumas vezes por dia, muitas delas quando o pai está por perto, a verdade é que a pequenota já o olhou por várias vezes e o “chamou”!

Teriam sido as dicas que aqui vou sugerindo com o intuito de estimulação da linguagem que deram o empurrão? Terá sido a exposição a tantas coisas novas nos últimos dias e todos os estímulos recebidos? O certo é que a felicidade foi geral e ouve mesmo vídeo para a posteridade ao fim de algumas repetições da dita palavra! Foi ver toda a gente com os olhos cintilantes e brilhantes com tal acontecimento! Que orgulho filhota!

Para além disso, a rapariga está cada vez mais atrevida e chama as pessoas, … faz de tudo para chamar a atenção de quem não lhe liga durante algum tempo! Gosta de pessoas, gosta de conversar com elas à sua maneira doce e alegre! As caretas, as expressões de malandrice, … tudo a evoluir sem parar!

Que venham mais brincadeiras e desafios! Família, a Eva adora “a nossa serra” e não troca por nada a vossa companhia! Obrigada pelos miminhos concentrados e em doses reforçadas dos últimos dias! Somos felizes por vos ter por perto, … e quanto mais perto, melhor!


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.