Natais de ontem… Natais de hoje!

Por mais que os anos passem, a magia do Natal não se perde, … seja ela focada em que pormenor seja. De uma forma ou de outra, Natal é sempre sinónimo de estar em família, seja ela composta por dois, três elementos, ..vinte, cinquenta… o importante é estar, é sentir!

Não, não sinto que a magia se perca com a idade, … de uma forma ou de outra, ela vai-se transformando, é apenas isso que sinto. Há uns anos atrás, especial era a sesta que fazia a meio da tarde, … sem ela o Menino Jesus e o Pai Natal não vinham lá a casa! Enquanto isso, na cozinha, a azáfama da minha mãe e da minha avó era para porem o bacalhau, as batata e as couves na panela. Para fazerem a sopa de Natal, com o pão deixado no final, bem abafadinho! Que saudades desse petisco! Ainda hoje, seja onde for, por mais simples que seja o migar de pão na sopa, que não costumo fazer por norma, mas que de quando em vez faço para relembrar cheiros e momentos de outros tempos, .. é sempre a “sopa de Natal” que me vem à memória!

Com os anos perderam-se pessoas especiais, … umas que permanecem no pensamento e no coração, … outras que se foram de vez! Umas que foram por decisão da vida, … outras que tomaram a decisão da sua vida, … Cada uma delas ocupa o devido lugar no meu pensamento e coração! Umas foram pela força dos tempos, … outras escolheram ficar! Outras chegaram, felizmente! Com elas trouxeram nova luz, novas gentes, novas tradições, momentos, gargalhadas e sentires. Obrigada Carlos, por tudo o que acrescentas em mim! Outras nascem e chegam carregadas de energia positiva, de luz verdadeira e doce… minha Eva, quão doce e perfumada é a vida contigo!

Hoje, os natais são mais conscientes! Sei perfeitamente onde e com quem quero estar! Sei realmente quem quer estar perto. O Natal deste ano ganhou uma magia nova… não melhor que a de antes, mas ganhou um novo sentido… um novo vínculo de família. Pela primeira vez conseguimos reunir na mesma mesa as pessoas que em anos anteriores ficavam amigavelmente “cá” e “lá”! E nós, que antes andávamos “cá” e “lá”, porque queríamos estar com as famílias “dos dois lados”, este ano conseguimos juntar “a família”! E fez tanto sentido! Pois a realidade é que é assim que a vivemos!

Não, … o Natal de ontem não teve o programa de espetáculos que antes fazia, … a família cá em casa tinha direito a Sarau de Natal… eu cantava, dançava, tocava órgão, flauta, … e oferecia mesmo um programa escrito, como mandava a tradição! Tinha magia à sua maneira. Mas ontem, a estrela da festa foi a nossa pequena. Também ela canta, dança, sorri, … e assim vamos ganhando novas tradições! O soar da sineta do pai natal, … o descobrir em que lado as badaladas soaram e saber que porta deveriamos abrir para descobrir um novo presente… a vontade em estar connosco, em partilhar aquele livro especial, aquele jogo que lhe prendeu o olhar! Minha Eva… tão feliz que és, … tanto que temos a aprender contigo!

Sem dúvida, … a magia continua a acontecer, … ela perdura no tempo… molda-se aos novos tempos, aos desafios que nos chegam! Melhor? Pior? Não sei, … alegre e feliz foi, certamente! Que mais anos assim venham… nada mais posso pedir! Boas festas a todos… acima de tudo, que nunca se perca esta essência! Natal sem consumismo, … Natal da Família… o Natal do Estar, do Dar-se, … apenas e só isso, nada mais!

Nozes para lavar a roupa? Não é magia,… mas podia!

Nos dias que correm e, felizmente, para além da preocupação que temos em economizar o máximo de recursos possíveis e de poupar alguns euros ao final do mês, as questões ambientais estão também na ordem do dia!

A sugestão que vos trago hoje, para além de ajudar em tudo isto, quase que está envolta em magia! Eu não acreditava até usar pela primeira vez e comprovar a verdade! Já há algum tempo que tinha ouvido falar nas nozes da saponária, … um kit que prometia a lavagem da roupa sem produtos químicos. Um saco de 1 kg ficava em cerca de 10 euros. Cheguei a vê-lo na internet, numa loja de produtos biológicos,… mas resolvi arriscar quando vi um pequeno saquinho com 100 gramas, já com a bolsa de algodão incluída, apenas por 1,70€.

O pequeno saco lá andou por casa, enquanto terminava de usar os detergentes e amaciadores que tinha ainda em uso, os nossos e um resto do detergente e amaciador de bebé, de quando lavava a roupa da Eva em separado. Contudo, como não sabia se aquilo resultaria, resolvi fazer o teste. E não é que correu muito, muito bem? 20 gramas de nozes da saponária, umas 7 ou 8 metades, colocadas no pequeno saquinho de algodão, com duas ou três gotas de óleo essencial de laranja, e voilá! O óleo ficou-me em cerca de 4 euros, sendo que há outros aromas, com preços mais elevados, mas que nunca ultrapassam os cerca de 9/10€. Este pode ser colocado diretamente no saco de algodão ou no compartimento da máquina destinado ao amaciador! E assim, sem amaciador, a roupa ficou macia e muito bem lavada. O cheirinho a laranja também ficou ótimo! 🙂

IMG_20180325_105231

Fiquei rendida, totalmente convencida e já só quero ver o fim aos detergentes químicos. O melhor que tudo, é que aquele saquinho pode ser usado 3 a 4 vezes, em lavagens diferentes. Quanto mais quente estiver a água, mais saponina se liberta das nozes, e é essa a substância mágica. Nós costumamos fazer máquinas a frio ou a 30/40 graus, e a roupa fica impecável. Assim, o saquinho com 100 gramas, que relembro, fica a 1,70€, serve para 20 lavagens em média. E sem ter que acrescentar amaciador!

É uma alternativa 100% natural, económica e que pode ser usada na lavagem da roupa dos bebés, logo desde os primeiros dias! Tantas vezes ficamos na dúvida sobre que detergentes usar e esta alternativa é a resposta mais simples e eficaz!

IMG_20180325_105004

O melhor que tudo é que esta solução pode substituir muitos outros químicos em nossas casas. 40/50 gramas, colocadas em água fervida, fervendo durante mais dois a três minutos, podem ainda ser usadas como detergente, para lavagem do chão (dissolvidos em água como fazemos com os detergentes normais), para lavar o carro, a louça, … para lavar os animais (dado ter, para além das propriedades lavantes, outras bactericidas e fungicidas).. Na fervura pode ainda juntar-se um ramo de alecrim, hortelã,… dando assim algum aroma à mistura.

Há ainda a opção de usar como detergente líquido ou champô e outras, mas que ainda não testámos. Aqui, para a textura ser menos líquida, sugere-se colocar a mistura no liquificador e usar em seguida. A duração é de cerca de 2 a três semanas! Em breve haveremos de experimentar e contamos as novidades! E por aí, quem vai querer experimentar?